PSDB, DEM e PSD oficializam candidatura de Expedito Júnior ao governo de RO

Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), o Democratas (DEM) e o Partido Social Democrático (PSD) oficalizaram, em convenção conjunta, a candidatura de Expedito Júnior ao governo de Rondônia. O anúncio foi neste domingo (5).

O candidato a vice pela chapa, Pastor Edesio Fernandes, foi definido na convenção do Partido Republicano Brasileiro (PRB), realizada no último sábado (4). A coligação conta também com a participação do Patriota.

A convenção das três siglas aconteceu na manhã deste domingo (5) em uma faculdade particular em Porto Velho. Nela, foram decididos os candidatos a deputados estaduais e federais pela coligação. Os coligantes irão apoiar, ainda, a candidatura de Marcos Rogério (DEM) ao Senado.

“Vamos trabalhar com determinação e seriedade. Resolver os gargalos de Rondônia. Temos que economizar o Estado e diminuir o tamanho da máquina (pública) para sobrar dinheiro para investimentos”, afirma Expedito.

Em sua fala durante a convenção, o candidato defendeu melhorias na área da:

  • Saúde;
  • Economia;
  • Funcionamento da máquina pública.

Expedito Júnior nasceu no inteiror de São Paulo. Foi eleito vereador pelo município de Rolim de Moura em 1984, deputado federal por Rondônia durante três mandatos seguidos. Foi eleito senador em 2006 pelo Partido Popular Socialista (PPS). Três anos depois, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou a cassação de Expedito ao julgar um processo que o acusava de envolvimento na compra

Candidato tentará corrida ao governo de Rondônia pela terceira vez. (Foto: Pedro Bentes/G1)

 de votos e abuso de poder econômico na eleição de 2006.

Em sua primeira tentativa ao governo de Rondonia, em 2010, teve o registro de candidatura negado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com base na Lei da Ficha Limpa por ter tido seu mandato de senador cassado no ano anterior.

Em 2014, já filiado ao PSDB, Expedito teve sua candidatura questionado pela Procuradoria Regional Eleitoral de Rondônia (PRE-RO), mas teve o pedido de candidatura deferido pelo Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TRE-RO) e conseguiu se manter na disputa, perdendo no segundo turno.

Fonte: g1.globo.com/Por Pedro Bentes, Porto Velho, RO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *