Negócios e entretenimentos rurais – 8ª Rondônia Rural Show

A iniciativa de realizar rodadas de negócios antecipadas da 8ª Rondônia Rural Show é uma ação importante para oportunizar bons negócios para produtores que não terão oportunidade de participar da maior feira de agronegócios da região. O volume estimando pelos organizadores e agentes financiadores chegarão a R$ 700 milhões de reais no auge do evento.

Enquanto isso, nos municípios com maiores influencia no agronegócio no estado, recebem as rodadas de negócios que vem sendo sucesso. Os bancos oficiais e as cooperativas de crédito apresentam linhas de créditos especiais e os produtores estão antecipando seus projetos de investimentos.

Para os pequenos produtores que nem sempre podem se deslocar e participar do evento principal, as rodadas de negócios são atrativas para se inserir em melhorias genéticas e novas tecnologia do campo, estando no próprio município ou regional onde vive. É tipo uma feira itinerante com os mesmos perfis de negócios oferecidos na feira principal, que acontecerá em Ji-Paraná, no período de 22 a  25 de maio próximo.,

O projeto da super feira agropecuária deu certo e mostrou que havia lacuna para a demanda. Os parques de exposições estavam supervalorizados e o custo beneficio já não atraia bons negócios para empresas, indústrias e produtores rurais. A Rondônia Rural Show nasceu grande, conquistou volumosos negócios, e se mantém em crescimento constante. Foi uma intervenção necessária e inteligente do Estado para fomentar a produtividade e a competitividade de nossos produtores rurais.

Já as tradicionais exposições tinham perdido seus objetivos primários e estavam mais como festas agropecuárias, valorizando com ênfase o entretenimento com grandes shows artísticos e competições de rodeios. Isso não atraia negócios porque deixara os eventos caros e popularescos para um grande público urbano.

O modelo de exposições agropecuárias voltadas ao entretenimento tornou grandes negócios para suas associações realizadoras, porem já não refletiam mais no desenvolvimento regional agropecuário. Os grandes shows e as competições de rodeios, que conquistaram o público massivo, pode e devem continuar existindo como festas agropecuárias, gerando bons resultados para o turismo interno. Uma coisa não atrapalhará a outra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *