Leo Moraes terá apoio incondicional do casal Raupp para prefeito

Os inimigos do verde Para compensar as confusões que realimentam a polarização “ideológica” é salutar o conceito da Amazônia como..

Os inimigos do verde
Para compensar as confusões que realimentam a polarização “ideológica” é salutar o conceito da Amazônia como “alma do Brasil”. Desde a ocupação ibérica, com atritos entre espanhóis, portugueses, holandeses e franceses, a região é um cofre onde materialistas nada preocupados com almas, chegam e metem a mão, na lei ou na marra.
A “alma”, a cultura ancestral dos povos somados aos migrantes de todos os costados em busca de oportunidades, sempre foi sufocada. Os grandes planos beneficiaram interesses, sem considerar o protagonismo das comunidades nem ouvir as queixas das lideranças regionais.
Neste momento há muita preocupação, além dos riscos de uma “licença para desmatar” para desalmados, com um gigantesco bambu que ameaça o Sudoeste da Amazônia. Como um ditador opressivo, o bambu do gênero Guadua se alastra agressivamente por clareiras abertas para a retirada de madeira ou causadas por incêndios. Até quando morre o bambu deixa uma paisagem de floresta derrubada e facilita a ocorrência de incêndios.
Os inimigos do verde e agora até uma parcela de verde jogando contra é uma realidade que exige estudo, reflexão e o máximo de união das lideranças regionais para conjurar os riscos e ameaças com sabedoria.
…………………………………………
A articulação
Com a articulação política já funcionando bem através dos seus interlocutores com o Legislativo e Judiciário, o governador Marcos Rocha (PSL) entra em zona de conforto e já projeta a reeleição, na mesma toada do presidente Bolsonaro. Em Rondônia, os possíveis rivais de Rocha para 2022 são o ex-governador e atual senador Confucio Moura (MDB) e o senador Marcos Rogério (DEM).

Derrotas seguidas
Com três derrotas seguidas – uma a prefeitura de Porto Velho em 2016 outra a reeleição a deputado estadual em 2018 e última a prefeito de Candeias do Jamari, o ex-parlamentar Ribamar Araujo vai tentar voltar a ALE em 2022. Como deputado estadual, Ribamar Araujo teve seu auge da política, voltado ao agronegócio e foram anos de eficiência no parlamento estadual.

Apoio dos Raupps
Com apoio do casal Raupp, o deputado federal Leo Moraes (Podemos) começa sua caminhada para conquistar a prefeitura de Porto Velho na eleição do ano que vem. É que se Leo virar prefeito, Marinha Raupp (MDB) volta à Câmara dos Deputados, já que é a primeira suplente. Por isto, os Raupps já estão em campanha por Leo Moraes a prefeito.

Juntando os cacos
Hoje a grande liderança do MDB no estado, o senador Confucio Moura tenta juntar os cacos do partido depois da cisão que redundou nas derrotas do candidato ao governador Maurão de Carvalho e da reeleição do senador Valdir Raupp. Nas suas andanças pelo interior Confucio adotou um tom conciliador para quebrar o gelo com os adeptos do casal Raupp, triturado nas urnas.

A revitalização
Durante as gestões dos então prefeitos Roberto Sobrinho (PT) e de Mauro Nazif (PSB) foram tratados projetos de revitalização da avenida Carlos Gomes, como pretende agora o prefeito Hildon Chaves em parceria com as entidades representativas do comercio lojista. Como nas gestões anteriores dificilmente Chaves conseguirá concluir estes planos, só se obter a reeleição.

Via Direta
*** Os ex-deputados federais Lindomar Garçom (PRB) e Luis Claudio (PR) já estão alinhados no projeto de reeleição do prefeito de Porto Velho Hildon Chaves *** Correm céleres as obras do Shopping Gonçalves na Zona Leste de Porto Velho *** Logo, logo começarão as contratações para o empreendimento animando a corrida por emprego com carteira assinada na capital *** Com seu ingresso festejado no Partido Verde, o ex-deputado Hermínio Coelho entra na peleja pela prefeitura da capital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *