Docente da UNIR lança tradução do livro “O noroeste amazônico”

Acontece neste sábado (20) o lançamento do relato etnográfico dos povos indígenas Bora e Uitoto “O noroeste amazônico: Notas de alguns meses que passei entre tribos canibais”, de Thomas Whiffen, traduzido para o português pelo professor Hélio Rocha, do Departamento Acadêmico de Línguas Estrangeiras da Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR).

O lançamento será nesta quarta-feira, 07, às 15h, na Biblioteca Central da UNIR.

Resumo da obra

O livro relata a viagem do Capitão Thomas Whiffen à fronteira do Brasil e Colômbia no interflúvio Içá e Apaporis, distrito do Putumayo. O estudo analisa a maneira pela qual os povos indígenas, especialmente os Bora e os Uitoto, se relacionam com as suas terras. Descreve o seu modo de vida, incluindo suas casas, agricultura, comida, armamento, guerra, vestimentas, saúde, remédio, canções e danças, magia e religião, organização tribal, o status social das mulheres e sua reação a estranhos. A prática do canibalismo também é abordada e Whiffen sugere algumas possíveis razões para isso, incluindo vingança e insulto supremo aos inimigos, a necessidade de consumir toda a carne disponível e o desejo de adotar algumas características do morto. Os apêndices incluem uma lista detalhada das características físicas, divindades, vocabulário e nomes dos nativos da América do Sul e um exemplo de poesia indígena.

Hélio Rocha – amazônida natural das terras dos antigos Purupuru, no Médio Purus, é doutor em Teoria e História Literária (UNICAMP) e atua como docente junto ao Departamento de Línguas Estrangeiras (Inglês) da Universidade Federal de Rondônia; desenvolve pesquisas sobre narrativas de viajantes de língua inglesa que tenham as diversas Amazônias como o lócus de seus estudos e representações.   

Fonte: UNIR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *